Prana Filmes

Carlos Gerbase

Nascido em Porto Alegre, onde sempre morou, é escritor, roteirista e diretor cinematográfico, além de professor universitário. É sócio-diretor da empresa Prana Filme.

É formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1980), tem doutorado em Comunicação Social também pela PUCRS (2003) e Pós-Doutorado em Cinema pela Universidade Sorbonne-Nouvelle – Paris V (2010). Atualmente é professor titular da PUCRS, atuando no Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual (graduação) e nos Programas de Pós-Graduação de Comunicação Social e Letras (Escrita Criativa).

Começou sua carreira cinematográfica no final da década de 70, na bitola super-8, com a qual realizou o longa-metragem “Inverno”(1983), vencedor do Festival de Gramado em sua categoria. Seguiram-se diversos trabalhos em 35 mm, entre os quais o longa “Verdes Anos” (1984) e o curta “Deus Ex-Machina”(1996), vencedor de 11 prêmios em Gramado e de uma menção honrosa no Festival de Clermont-Ferrand, na França. Mais recentemente, escreveu e dirigiu os longas de ficção “Tolerância”(2000), “Sal de Prata”(2005) e “3 Efes”(2007), além do documentário “1983 – O Ano Azul” (2009) e do longa-metragem “Menos que Nada” (2012).

Na televisão, escreveu diversos roteiros para a Rede Globo, com destaque para as minisséries “Memorial de Maria Moura”, “Engraçadinha” e “Luna Caliente”. Roteirizou e dirigiu programas para a Globo (“O comprador de fazendas”, na série “Brava Gente”) e para a RBS-TV (“O amante amador” e “Faustina”, na série “Contos de inverno”).

Como escritor tem quatro trabalhos de ficção (dois volumes de contos e dois romances) e três obras ensaísticas na área do cinema (tecnologias digitas, direção de atores e iniciação à realização cinematográfica).

Em 2013, participou do projeto “Primeiro Filme”, em que ministrou oficinas de capacitação para professores (ensino fundamental e médio), tendo como base seu livro didático “Primeiro filme: descobrindo, fazendo, pensando”.

No segundo semestre de 2014, foi curador da exposição “Moacyr Scliar, o centauro do Bom Fim”, que levou mais de 100 mil visitantes ao Santander Cultural, em Porto Alegre, e foi destacada pela imprensa como um dos principais acontecimentos culturais do ano.

Entre 1983 e 2002, foi membro – como baterista e depois vocalista – da banda de rock “Os Replicantes”, que lançou quatro discos no período.

Fundou a Invideo Produções Cinematográficas em 1984, ao lado de Luciana Tomasi.

Fundou a Casa de Cinema de Porto Alegre, em 1987, e foi seu sócio até 2011.

Em outubro de 2011, criou a Prana Filmes, tendo como sócia a produtora Luciana Tomasi.